Mundo Mulher

Persianas - Chiques e funcionais

Persianas - Chiques e funcionais

03/01/2010

Depois de receberem por muito tempo o rótulo de acessório sem graça, frio e impessoal, as persianas voltam ao cenário das residências. Repaginadas em tamanhos, formatos e matérias-primas, elas conquistam perfis bem distintos na decoração de interiores. No clima quente e ensolarado do Centro-Oeste, não só protegem as casas dos raios solares e filtram a intensidade da luz, priorizando o conforto térmico dos interiores, como vestem com atitude as janelas e o ambiente. O resultado é um visual chique e que garante a privacidade da família.
Quando há uma mistura bem dosada, as persianas podem vir acompanhadas de cortinas, oferecendo mais aconchego às ambientações – sala, home theater, quarto, cozinha. Conforme o projeto, quebram a atmosfera sisuda de uma arquitetura de linhas mais modernas ou clássica. Um clima de meia-luz surge à medida que se investe em peças que podem ser acionadas manualmente ou que empregam tecnologia motorizada, com botoeiras acionadas por interruptores.
Tais medidas facilitam o manuseio diário, seja de lâminas na horizontal ou na vertical. Sem que ninguém se atrapalhe-se ou enrole em fios e cordas que podem arrebentar. Algumas empresas já recorrem a peças fabricadas com mecanismos de automação por controle remoto, que garantem a vantagem do máximo de comodidade para o usuário. Principalmente para persianas instaladas em casas de pé-direito altíssimo e cheias de esquadrias com vidros por toda parte.

Solução criativa
No lugar certo, a persiana é um acessório que entra em cena como solução criativa para cenários diurnos ou noturnos. Às vezes, ela traz um toque de rusticidade a ambientes totalmente clean. Uma tendência forte são peças que exploram materiais naturais como linho, fibras e madeiras de reciclagem. Mas a cartela de opções é bem diversificada, a exemplo de persianas sintéticas (alumínio que imita couro), blecaute e esquadria mista, explica Clarismar Machado, sócio-proprietário de uma empresa especializada na área.

Versáteis, aparecem ainda em celulose, que imita palha (proposta ecologicamente correta), e em versões como plissadas, feitas de tecido pregueado, rolôs, romanas, celulares (que imitam casa de abelha), variações híbridas (cortina e persiana), com acabamentos múltiplos. E já chegou ao mercado goiano uma novidade que é febre nos Estados Unidos: a impressão digital de fotografias em persianas.

Diante de uma oferta tão variada de modelos, quais cuidados na hora da escolha de uma persiana? Primeiro pense na função da peça: isolar do sol e da iluminação natural (blecaute), proteger o mobiliário, isolar o som externo ou um mix de vários destas características, responde a arquiteta Adriana Mundim. Em seguida, planeje a forma de distribuição e a posição de comando de abertura das peças.
Um bom planejamento, explica a designer de interiores Leila Finotti, evita situações de medidas incorretas e dificuldade de abertura das peças. Já as cores e texturas são definidas de acordo com a composição do ambiente: mobiliário e acessórios. Não há regras fixas. A não ser se deixar seduzir por misturas finas.

Foto: Em tempos de reaproveitamento de matérias-primas, as persianas em madeira reciclada ganham um apelo irresistível. Além de vedar excessos de luminosidade do home theater, priorizando o conforto térmico, harmonizam-se com uma decoração bem descontraída.

O Popular - Margareth Gomes

Mundo Mulher
Mundo Mulher
Mundo Mulher
Mundo Mulher
Mundo Mulher
Mundo Mulher